Matérias

Projetos modulares diminuem imprevistos e permitem execução da obra em partes
Foco está nas necessidades e condições do cliente

Por: João Paulo Rosa e Agnes Arruda


Em muitos casos, só de falar em reforma ou construção já dá aquela dorzinha de cabeça, não é? Entre tantas outras preocupações estão os custos que muitas vezes parecem desnecessários ou até fogem do controle. A boa notícia é que hoje já existe uma forma de minimizar esse problema: os projetos e execuções modulares estão em alta e têm ajudado muita gente a tirar aquele sonho do papel.

 

A ideia é simples: com os projetos e execuções modulares, a obra vai sendo realizada em etapas, com base nas definições prévias, o que dá ao cliente uma base do que vai ser gasto ao longo do processo como um todo e em qual etapa da obra serão necessários estes gastos. “Ainda que durante a obra alguns preços sofram reajustes, o projeto modulado dá aos clientes a oportunidade de se precaver e realizar a compra de materiais conforme a etapa do projeto”, explica Athos Arruda, arquiteto.

 

Para Arruda, os projetos e execuções modulares ajudam, inclusive, a dirimir imprevistos que podem acontecer ao longo da obra, e eles são muitos! Vão de alteração de preços nos materiais, na mão de obra, passando pela escassez dos recursos e materiais que estão sendo utilizados. “Ao planejarmos em etapas, podemos prever a necessidade de trazer o material de outro lugar; isso aumenta custos, é verdade, mas ninguém é pego de surpresa”, complementa o arquiteto.

 

Por que fazer um projeto modular?

Essa forma de desenhar os projetos chegou para facilitar a vida do cliente. Com tudo definido na base já se torna possível iniciar as fases de orçamento, negociar preços, visando economia e manter o projeto e obra dentro do orçamento. “Hoje o projeto modular representa um investimento que traz seu retorno na obra”, explica Arruda. “Bem planejada e definida, a obra ocorre sem sustos e surpresas de grande impacto”, complementa.

 

Outra vantagem do projeto modular é que a obra pode ser realizada aos poucos, ou seja, caso o orçamento aperte ou os planos mudem ao longo da execução, é possível concluir o módulo atual e esperar até que as condições estejam favoráveis para a realização das próximas etapas.


 

Para quem o projeto modular é indicado?

A parte boa é essa: o projeto e execução modular é para todas as pessoas, desde quem está com um orçamento limitado até para quem esse não é um problema. “Para um cliente de orçamento mais justo e que precisava construir rápido para sair do aluguel, foi possível executar primeiro as etapas que garantissem que o imóvel estaria pronto para a mudança, e depois concluir os demais módulos da obra”, lembra Arruda. “Tivemos também quem quis construir conforme o orçamento disponível; nesse caso projetamos e aprovamos na prefeitura todo o projeto e dividimos em quatro etapas: primeiro as quatro suítes independentes, que já possibilitavam o uso da construção, depois a varanda gourmet, cozinha e sala de jantar integradas, na sequência a edificação principal com sala de estar e TV, um salão de jogos e uma suíte master, e por último a piscina”, conta.

 

Outra possibilidade também é deixar algo projetado para o futuro. “Há muitos clientes nesse perfil”, ressalva Arruda. “Nesses casos, já deixamos as possibilidades dentro do projeto para uma ampliação, fazendo a aprovação quando for necessário, como um quarto caso a família aumente”, conclui.